search

Emoção marca ida de meninas a espetáculo de balé internacional

Sabe quando você vive uma experiência tão incrível que faltam palavras para descrevê-la? Foi mais ou menos isso o que aconteceu no último sábado (4) com 40 crianças e adolescentes que fazem parte do projeto social Pontinha de Futuro, parceiro do MIRIM Brasil. Elas tiveram a oportunidade de assistir ao espetáculo “O Melhor de Tchaikovsky”, do Balé Imperial da Rússia, no Teatro Guararapes, no Recife.

A emoção foi inexplicável para Franciely Thaynanda Ferreira dos Santos, de 15 anos. Apesar de não conseguir definir bem a sensação, Francis, como é conhecida entre as amigas, diz que se sentiu feliz por estar em um lugar onde outras crianças gostariam de ter ido, mas não foram por falta de condições financeiras.

“Para mim, é muito bom ter tido a oportunidade de ter visto o balé da Rússia. Dá para perceber que os dançarinos fazem aquilo com paixão e amor. Sem contar que muitas crianças queriam ter tido a oportunidade que a gente do projeto teve, sabe? Então, sinto que representamos essas crianças indo até lá”. “Eu achei muito legal, emocionante, muito linda. Vai ficar na minha memória para sempre”, descreve Mirella Maria.

Um momento único para as crianças e também para as pessoas adultas que as acompanharam. “Tive a possibilidade de me encantar a partir do olhar das meninas. O encantamento delas vendo o espetáculo me fazia algumas vezes observar mais o espetáculo pela forma como as meninas prestavam atenção. Teve momentos que me peguei olhando mais para elas que para o balé”, define a socióloga e militante do MIRIM Camila Fernandes.

Ela conta que nunca mais assitirá a um espetáculo de balé da mesma forma. “Ver o balé ao lado das meninas do Pontinha de Futuro traz uma perspectiva completamente diferente porque ali tem a dimensão do sonho, da esperança e, no fim das contas, penso que o mais bonito nisso tudo foi a possibilidade de criar uma memória bonita para eles. Isso não tem preço”, ressalta Camila.

Articulação

O MIRIM Brasil participou da articulação para viabilizar a ida das meninas para assistir ao espetáculo, o que só foi possível graças ao envolvimento de diversas pessoas. O empresário Roosevelt de Menezes teve um papel importante. Em 48 horas, ele mobilizou amigos em grupos de Whatsapp e arrecadou a quantia necessária para levar as meninas ao evento em segurança e pagar os ingressos delas.

“Eu aprecio muito o trabalho do MIRIM. Em uma conversa informal com Sylvia [Siqueira Campos, presidenta do MIRIM] surgiu esse assunto. Também gosto de balé e vi como uma oportunidade única para as crianças. Nem sempre um espetáculo como este vem para o Brasil. Consegui arrecadar por meio do grupo de WhatsApp na minha lista de contatos pessoais. Até pessoas de outros Estados participaram”, conta Roosevelt.

A produtora que organiza o evento no Recife, a Art Rec, colaborou com a iniciativa, dando desconto de 60% no valor  dos ingressos.

Pontinha de Futuro

O projeto Pontinha de Futuro dá aulas gratuitas de balé a 87 meninas e adolescentes, com idades entre 3 e 16 anos, no Alto Santa Isabel.

Para ingressar e se manter no projeto, as meninas precisam estar matriculadas em uma escola de Educação Infantil, Ensino Fundamental ou Ensino Médio, frequentar regularmente as aulas na escola e ter boas notas.

Cada aprendiz de bailarina tem uma “madrinha”, que é responsável por providenciar o primeiro uniforme completo de balé, se dispõe a ajudar com materiais que sejam eventualmente necessários, além de incentivar a menina a se empenhar tanto no balé quanto na vida escolar.